Você está em: HOME / Cuidados pós-operatório

Compartilhe:

Cuidados pós-operatório


A prática mostra que, além de uma cirurgia bem sucedida, o fator fundamental para o êxito do procedimento – perda de peso com saúde – é o acompanhamento multidisciplinar. A partir dessa constatação, endossada por estudos nacionais e internacionais, o Centro desenvolveu módulos integrados de atendimento:

 

Educação Alimentar

 

A experiência clínica mostra que a reeducação alimentar tem um papel essencial no sucesso do tratamento. Após a cirurgia, dá-se início a um novo ciclo em que é fundamental buscar o equilíbrio nutricional, sem prescindir de nutrientes importantes. Não existe uma fórmula generalizada, cada paciente tem sua necessidade, seu perfil metabólico, enfim, cada organismo responde de uma forma à dieta.

 

Pensando nisso, o Centro desenvolveu um serviço personalizado de orientação nutricional que recomenda as quantidades das porções, os nutrientes necessários e o que deve ser evitado durante as refeições. A dieta prescrita respeita às necessidades de cada paciente, oferecendo um programa de alimentação equilibrada que auxilia na perda de peso sem gerar carência nutricional.

 

Para facilitar a adaptação do paciente a esta nova rotina, o Centro tem uma cozinha experimental onde são oferecidas aulas práticas sobre o cuidado na escolha e no preparo dos alimentos, bem como disciplina os pacientes em relação aos horários e ao volume das porções de uma alimentação balanceada. Neste espaço gourmet, o paciente inicia uma incursão ao universo da gastronomia saudável com apoio de chefs e nutricionistas especializados.

 

Atividade Física

 

A atividade física caminha paralelamente à boa alimentação. O exercício regular é a única maneira de melhorar o perfil da composição corporal, aumentando a musculatura, que por sua vez queima gorduras e gera melhor capacidade cardíaca e respiratória. Além disso, o exercício acelera o metabolismo e permite que a dieta funcione adequadamente. Além dos benefícios cardiorrespiratórios, a prática regular de exercícios pode reduzir o risco de desenvolvimento de doenças do coração e diabetes, como também melhorar a depressão e o humor, promovendo, enfim, um bem-estar geral.

 

Há uma resistência natural do paciente obeso em relação à prática de atividade física, visto que sua estrutura corporal exige esforços maiores na busca de um bom condicionamento físico, principalmente no início dos treinamentos. É preciso determinação para vencer essa etapa. O sucesso do tratamento está estritamente relacionado a uma mudança comportamental, na qual deverão ser priorizadas uma dieta saudável e atividade física regular. Estas modificações irão melhorar a qualidade e expectativa de vida dos obesos.

 

Por isso, o Centro oferece o serviço de personal trainer especializado em pacientes obesos, que desenvolve programas de treinamento respeitando as limitações físicas de cada um. As metas vão sendo traçadas gradualmente, de acordo com as repostas de cada um aos exercícios. Isso faz com que o paciente comece a ganhar condicionamento físico de forma planejada, perca peso, melhore a rigidez muscular e, por meio dos resultados alcançados, sinta motivação para continuar se exercitando.

 

Recomendações oficiais epidemiológicas divulgadas em 2007 pelas entidades American Heart Association, American College of Cardiology  e European  Society of Cardiology e homologadas pela Sociedade Brasileira de Cardiologia indicam que a atividade física seja feita regularmente, sendo que os exercícios aeróbicos devem ser realizados cinco vezes por semana e os de fortalecimento muscular duas vezes por semana.

 

Terapia Psicológica 

 

O Centro de Excelência conta também com orientação para enfrentar com determinação a nova rotina  de vida, ou seja, a prática de exercícios físicos, o convívio social, a  mudança alimentar e todos os novos hábitos pós-cirurgia. O psicólogo acompanhará e ajudará o paciente a desenvolver uma nova consciência corporal, a se relacionar com seu novo corpo, sua nova identidade e com os conteúdos que poderão surgir a partir destas possibilidades.

 

A obesidade, apesar de ser reconhecida pela medicina como doença, pode ser para os que convivem com ela motivo de vergonha. Os indivíduos que lutam contra a obesidade são muitas vezes estigmatizados como incapazes, sem força de vontade, fracos, preguiçosos, atributos que causam crescente isolamento social. 

 

Por mais inseridos que possam parecer, protegidos por uma identidade de engraçados, brincalhões ou tímidos, os obesos guardam em si um sofrimento solitário, sentido quando colocam uma roupa, e através de incessante transpiração, dificuldade em andar, respirar, dormir. O prejuízo, muitas das vezes, vai além do físico, afetando seu trabalho, relações afetivas, sexualidade, vida social, lazer, autoimagem e projetos de vida.

 

A mudança pós-cirúrgica é rápida e por isso o indivíduo precisa estar bem preparado psicologicamente para o procedimento, consciente de suas conseqüências e, sobretudo, de seu papel para assumir as mudanças que virão a partir dele. É fundamental que todos que pensem em fazer a cirurgia, entendam que o sucesso do procedimento dependerá exclusivamente da compreensão e adesão ao trabalho interdisciplinar.

 

Informação

 

Ciclo de palestras com cirurgiões e pacientes tratados e em tratamento, que relatam quais os fatores preponderantes para o êxito no procedimento e para uma recuperação saudável.

 


Copyright © 2010 São Luiz - Todos os direitos reservados

Produzido por CONNEXION NET